Por que?

Ainda não é o momento!

Entendemos que neste momento não devemos colocar em risco nossos clientes, equipe e colaboradores.

Não colocaremos em risco as comunidades locais que nos recebem, bem como aumentar o
fluxo nessas regiões.

Saúde e segurança é pacto coletivo.

UCs (Unidade de Conservação), ainda permanecem fechados para visitação.

No Brasil o número de casos e óbitos diários ainda são muito elevados.

Continuamos com nossas atividades suspensas e nos preparando para voltar assim que possível.

Por enquanto estamos trabalhando e preparando o melhor para a retomada, com protocolos de segurança desde o embarque até o fim da viagem.

Estamos fazendo nosso melhor, dando sequência com conteúdo de qualidade e apresentando a vocês.

Estamos empenhados em cuidar de todos os detalhes para criar experiências incríveis para você que queira conhecer novos sabores, costumes, lugares e viver uma viagem diferente.

Vamos juntos construir boas memórias e viagens inesquecíveis.

Continuem acompanhando! Em breve teremos novidades!

A aventura espera por você.

ESTAMOS JUNTOS!
Equipe Pegada Ecoturismo

Como a Pegada Ecoturismo vem se preparando para a retomada das atividades?

A prioridade da Pegada Ecoturismo sempre será a segurança e bem-estar de seus clientes, e neste momento tão delicado não poderia ser diferente.

Desde o início do surto, a Pegada tem se empenhado em compreender a realidade do segmento diante deste cenário, acompanhando todas as medidas por parte do governo, entidades de saúde e segurança.

Durante esse período participamos de reuniões por videoconferência e lives com nossos parceiros (Pousadas, Hoteis, Guias Locais, Parques, Empresa de transportes, Operadores, Associações…) incentivando o debate e buscando melhores soluções comuns.

Com proximidade da reabertura das atividades pós Covid-19, seguir protocolos de segurança e higiene são a garantia do setor de turismo, hotéis, atrativos que envolvem público.

O Ministério do Turismo divulgou na última quinta-feira (04/06), os protocolos sanitários recomendados para 15 segmentos turísticos para apresentar o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”.

Um programa que estabelece boas práticas de higienização para cada segmento do setor. O selo é um incentivo para que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19, posicionando o Brasil como um destino protegido e responsável.

Essa é a primeira etapa do Plano de Retomada do Turismo Brasileiro, coordenado pelo Ministério do Turismo, com o objetivo de diminuir os impactos da pandemia e preparar o setor para um retorno gradual às atividades.

A ABETA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura na qual somos associados lançou no dia 05/Junho o Manual de Boas Práticas Sanitárias no Turismo de Natureza.

Abeta acredita que a retomada segura de todas as atividades econômicas só será viável com a adesão de boas práticas adequadas a cada setor.

O novo manual é resultado das pesquisas junto as principais entidades sanitárias que vem tratando do tema da Covid-19 no Brasil, além da consulta a diversos protocolos sanitários já adotados por outros países.

Com associados espalhados por todo o país, a ABETA forma uma rede qualificada de empresas e instituições comprometidas com o profissionalismo, com a diversão segura, com a preservação ambiental e com o prazer da descoberta da Vida ao Ar Livre.

Temos orgulho de fazer parte desse time Abeta.

A Confederação Nacional de Turismo (CNTur) elaborou um e-book para orientar e informar sobre as ações que os empresários e colaboradores devem seguir na retomada, com segurança para empresas e clientes.

As normas e regras descritas permitem a volta dos negócios do turismo e, principalmente, a volta dos clientes e hóspedes aos estabelecimentos sem quaisquer riscos.

A ABAV – ABRACORP – AIRTKT – BRAZTOA – CLIA BRASIL divulgou protocolo sanitário para agências de viagens, um material desenvolvido à partir das orientações das mais diversas entidades públicas e privadas que se trata de recomendações sanitárias mínimas para que as pessoas e empresas possam interagir, normalmente, minimizando os ricos de contaminação da COVID19.

Todas essas iniciativas aqui citadas tem como objetivo auxiliar o turista e uma retomada segura de todas as atividades.

Nosso compromisso é manter essas informações, atualizando sempre que houver mudanças ou novas regras.

A Pegada Ecoturismo após acompanhar e avaliar todos esses resultados de pesquisas junto as principais entidades sanitárias que vem tratando do tema da Covid-19 no Brasil (OMS, Vigilância Sanitária, ANVISA, etc.), além da consulta a diversos protocolos sanitários, sem deixar de considerar também o olhar profissional de quem está na ponta da linha das atividades de turismo de natureza, está criando o “Manual de Operação Pegada Ecoturismo” medidas e ações de higiene que será apresentado ainda esse mês juntamente com uma data prevista para retomada das nossas atividades.

Aguardem! Em breve estaremos de volta, com responsabilidade e segurança para nossos clientes e equipe.

ESTAMOS JUNTOS!
Equipe Pegada Ecoturismo

Muitas vezes o foco dos brasileiros é buscar destinos internacionais para viajar, esquecendo que no Brasil existem inúmeros lugares tão bons e bonitos, ou até mais quanto em outros países.

Entretanto, por que primeiro conhecer o exterior e esquecer do próprio país?

O Brasil, país que encanta os olhos de quem vê, com suas belezas, diversidade e histórias, este país do tamanho de um continente, além de possuir 27 unidades federativas, detém de diversidades muito marcantes e reconhecidas não só nacional, como internacional. Indo do acarajé da Bahia ao pão de queijo de Minas Gerais, das praias paradisíacas de Santa Catarina às Cataratas de Foz do Iguaçu, das lagoas cristalinas em Bonito aos cânions de Cambará do Sul.

Que nós somos um lugar enorme com muito a conhecer, isso não pode-se ter dúvidas nunca, então por que não vivenciar as diversidades que existem nesse país tropical abençoado?

Você já se aventurou pelos cânions Fortaleza, com sua vista verde única e a famosa Pedra do Segredo? Já visitou Alter Chão “Caribe Amazônico” e suas lindas praias? Tem muita gente que ainda não ouviu falar dessa charmosa vila no interior do estado do Pará.

Quem já conheceu este lugar não se arrepende e na verdade afirma ser um dos lugares mais especiais do Brasil.

Já deslumbrou a belíssima Ilha do Mel ou andou no incrível Trem da Serra do Mar? Vai me dizer que nem pelo Buraco do Padre você passou? Conhece a Serra do Rio do Rastro com uma das estradas mais impressionantes do mundo? Ou o Parque do Petar (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira), uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo que abriga a maior porção de Mata Atlântica preservada do Brasil e mais de 300 cavernas. É considerado hoje um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO.

E os Lençóis Maranhenses? A areia branca e fina marca o paradisíaco caminho percorrido pelos viajantes em meio ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. As lagoas de água doce entre as dunas formam um cenário único em todo o mundo e é impossível não se emocionar ao chegar no topo da paisagem e ver a imensidão dos Lençóis Maranhenses.

Conhece o Pantanal?

Na maior planície inundável do planeta, cenário de uma incrível biodiversidade, o Pantanal sul-mato-grossense é a combinação harmoniosa entre água, fauna, flora e gente. Passear pelo Pantanal é uma aventura.

Seja tocando uma comitiva, andando a cavalo ou de caminhonete 4×4 dentro d’água visitando regiões com muitas flores, vegetação exuberante e muita água, seja relaxando ao pôr-do-sol, refletido nas águas das lagoas e salinas, saboreando a deliciosa culinária pantaneira, com peixes, carne de gado ou carneiro e muitos doces locais.

Temos também os encantos do Jalapão. Localizada no Estado do Tocantins, a região encanta por suas águas abundantes, chapadões e serras.

Entre os atrativos mais procurados estão a Cachoeira da Velha, uma enorme queda d’água em forma de ferradura de aproximadamente 100 metros de largura e 15 metros de altura; as Dunas, cartão postal do Jalapão, composto por areias finas e alaranjadas que chegam à 40 metros de altura; os Povoados do Mumbuca e Prata, comunidades remanescentes de quilombos, cuja visitação possibilita ao turista vivenciar a cultura local; a Serra do Espírito Santo, formação rochosa onde é possível apreciar a flora da região; a Cachoeira do Formiga, um encantadora nascente de água verde-esmeralda; e os Fervedouros, com suas águas transparentes, nas quais é impossível afundar.

São tantos locais que devemos conhecer, que ficamos até mesmo perdidos não é mesmo? Por isso, é sempre bom começar conhecendo primeiro a sua cidade, o seu estado e o seu país antes de querer dar a volta ao mundo.

Ter em sua bagagem pessoal o gostinho saboroso de conhecer o Brasil de norte à sul, de centro-oeste a nordeste e acabar no sudeste, não têm nenhum preço.

Possuir em seu currículo aventureiro os mais diversos pontos turísticos, dos menores aos maiores, dos mais conhecidos aos desconhecidos, é dar a sua alma o conhecimento que nenhum livro ou pesquisa básica na internet pode proporcionar.

Sair de sua casa, deixar pegadas em solo novo, respirar um ar diferente, caminhar para longe, sair da rotina é o descanso ideal que seu corpo acostumado ao comum precisa.

Descubra o Brasil!

Superação, força e coletividade.

Uma expedição, trilha, escalar uma montanha é um organismo vivo que se desloca com um objetivo comum.

Esse objetivo não é chegar ao cume de uma montanha, mas voltar para casa para contar a história.

Quando o individual é deixado de lado, e com ele, a vaidade e o ego, o verdadeiro coletivo surge e tudo fica mais leve. Na alta montanha, nas trilhas a leveza é importante porque erros levam a um acidente.

O coletivo precisa sempre estar na mesma página, cumprindo as pequenas metas, os micro-objetivos e cada tarefa necessária para seguir adiante.

“O coletivo faz sempre melhor que o individual.”

O apoio e motivação entre os membros do grupo são fundamentais.

O respeito é fundamental para as atividades sejam realizadas da melhor forma possível.

Toda pessoa que se encontre na montanha e com a qual cruzarmos, merece nosso respeito.

Numa aventura, ajudar uns aos outros é fundamental.

Todos nós temos uma montanha na vida para vencer

E nesse momento o mundo estar enfrentando uma grande montanha chamado: COVID-19

As desigualdades são, uma vez mais, sentidas neste momento. Dados mostram que as pessoas que mais sofrerão os efeitos do vírus são os pobres, os desempregados e os trabalhadores informais.

Entretanto, o vírus atinge a todos.

Não há limites sociais. Se não cuidarmos uns dos outros (sobretudo, socialmente) a sociedade vai sofrer um colapso.

Estamos perdendo o que nos faz mais humanos.

Empatia e solidariedade precisam ser exercitados.

Pessoas com cultura de colaboração levam fluidez ao ambiente, promovem o bem-estar e fazem com que as fricções diminuam. Nas empresas deveria ser assim. Com as pessoas, também. Ou com um amigo.

Ofereça ajuda.

É hora de resgatar esses valores, pensar no outro, colocar-se em seu lugar, entendê-lo como diferente e ajudá-lo porque, assim, estou ajudando a mim mesmo e à coletividade.⁣

Esperamos que essa pandemia nos cure de nós mesmos, de nossas mazelas, nosso egoísmo e desperte nosso olhar altruísta!

Esperamos que enquanto praticamos o isolamento social, consigamos nos libertar das inutilidades que nos prendem ao que não tem valor.

E que todo distanciamento físico nos ensine o valor de um abraço.

Em breve preencheremos essas lacunas com abraços e muitas viagens.

Vamos reaprendendo e nos adaptando, nesse momento delicado, mas sem deixar de ver as coisas belas da vida. Jamais!

Vamos juntos vencer essa montanha!

Esperança, amor é fé.

Prezados clientes e amigos,⠀ ⠀
Estamos vivendo uma situação sem precedentes na história, com base nisso criamos na Pegada um comitê interno para lidar da melhor forma com esta crise, este comitê tem a missão de buscar a informação diretamente com o Ministério da Saúde e com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que são as autoridades competentes para falar sobre a evolução do assunto e repassar a vocês a informação segura e confiável. ⠀

Prezando pelo bem-estar do nossos clientes e colaboradores, informamos que nossas expedições e viagens a partir hoje, 17 de Março, até uma real normalização da situação serão adiadas. Para minimizar os riscos e a propagação do vírus, estamos com um plano de contingência para operar remotamente e toda a equipe da Pegada Ecoturismo trabalhar em home office. Nossos telefones, e-mails e redes sociais funcionarão normalmente.

Entraremos em contato com todos os clientes que efetuaram reservas no nosso site para as próximas viagens que estão sendo afetadas, para passar maiores informações, indicar novas datas e tirar dúvidas.

Esta medida segue as recomendações mais recentes da OMS (Organização Mundial da Saúde), a fim de evitar a disseminação do Coronavírus (COVID-19).⠀

Estamos tomando todas as medidas para que, clientes, colaboradores e parceiros saiam desta situação ainda mais fortes. E neste sentido, aderimos à campanha da @vertebratta e @abavnacional onde sugerimos que todo cliente ADIE seus sonhos, mas NÃO CANCELE! O turismo depende de todos nós! Não só nós operadores que estamos na ponta, mas também guias locais, pequenas agências, hospedagens, restaurantes, artesãos, todos somos atingidos. Esta crise mundial poderá causar entre todas as perdas, mais de 50 MILHÕES de desempregos.

Aproveitamos para dizer que se houver a possibilidade de ficar em casa, nós pedimos que faça isso pelos próximos dias, evitem!

Seguiremos em nossas redes falando de destinos, de futuro, promovendo natureza e pensando positivo com total responsabilidade.

Reforçamos nosso compromisso com a segurança de todos e seguimos atentos às atualizações sobre o andamento da pandemia, com seriedade e sobriedade. Estamos certos de que precisamos combater o pânico com informação.

Não cancele seus sonhos! Remarque sua viagem!

ESTAMOS JUNTOS!
Equipe Pegada Ecoturismo

Poderia escrever páginas e páginas falando sobre o porquê viajar faz tão bem. Para começar, somos o que um dia sonhamos ser. Afinal, o que é essa vida senão uma grande viagem? O simples fato de existirmos já é um milagre, viajamos nos sonhos, viajamos quando estamos assistindo um filme e vemos aquela cena de um lugar que você sempre quis ir, viajamos entre as páginas de um livro e viajamos antes mesmo de embarcar, quando estamos planejando.

Confira algumas razões pelas quais VIAJAR é essencial

1 – O nascer e pôr do sol nos inspira. A energia da lua quando ela vem nos iluminar nos encanta.

Sabemos que estamos aqui de passagem. E estamos aproveitando ao máximo a estadia. Somos viajantes que, por um tempo, deram a sorte de serem hospedados neste planeta. Somos alegria que irradia, paz que acalma.

2 – Sentir-se livre

Viajar faz você se sentir livre para fazer o que quiser. Esqueça sua rotina diária, esqueça que você tem que trabalhar no dia seguinte. Quando estamos viajando, esquecemos dos nossos problemas, nos sentimos mais livres para fazer o que bem entendemos, sem se preocupar com as obrigações diárias.
Menos escritórios e mais voo livre.

3 – Se divertir

Viajar é se divertir muito. É se divertir quando o seu dia está recheado de coisas para fazer e novos lugares para conhecer, como uma trilha de mais de 2 horas que passa por paisagens exuberantes. É se divertir na companhia de seus amigos, é se divertir sozinho, é diverti-se dos seus micos, dos seus perrengues e de momentos incríveis que a viagem nos proporciona.

4 – Conhecer gente nova

A sensação de descoberta, de partir rumo ao desconhecido, de ver cenários novos, conhecer culturas diferentes, de fazer novas amizades, é tudo de bom. Mesmo que você seja tímido, é quase que inevitável ficar sozinho durante uma viagem. Você conhece gente nova em quase todos os lugares. Seja no quarto do hostel, em uma mesa do bar, na rua, em um café, você sempre estará rodeado(a) de pessoas diferentes, de várias partes do mundo.

5 – Ter muitas histórias para contar

Como é bom ter algo para contar quando voltamos de uma viagem. Seja um perrengue, algumas das loucuras que você aprontou durante sua viagem, como lembranças são importantes. Viajar é ter uma história para contar. Viajar é recordar, é ter algo para contar para seus amigos, familiares, é ter muito assunto para passar horas e horas conversando em uma mesa de bar.

6 – Experimentar e aprender coisas novas

Sentir um cheiro diferente, experimentar uma bebida típica do local, comer uma comida diferente. Viajar é ter a oportunidade de conhecer um restaurante diferente e experimentar algo da culinária local.

Viajar é aprender um novo idioma, ouvir um novo sotaque, ouvir uma palavra desconhecida que desperta sua curiosidade ou até mesmo novos sotaques.

7 – Se conhecer

Porque viajar te faz uma pessoa muito melhor. Viajar é se conhecer, é quando enxergamos o quanto nossa existência neste planeta faz sentido e é importante. É quando percebemos o quão longe podemos ir, ou seja, viajar é a melhor forma de nos reencontrar com o nosso interior.

8 – Refletir

Viajar é um momento para se divertir, mas também é uma ótima forma para você refletir, um momento para analisar aquilo que já passou e pensar sobre metas a serem cumpridas, etc.

9 – Descansar

Também é um momento para você descansar a mente e o corpo do estresse do cotidiano ou da sua rotina de trabalho. Uma viagem na qual você não vai ter obrigações ou tarefas a fazer e sim, um momento para você curtir o som de uma cachoeira, fazer uma trilha, apreciar a natureza, dá um mergulho, descansar no gramado do parque, ou até mesmo deitar em uma rede e ler um bom livro.

10 -Viajar traz mudança

“Aquele que retorna de uma viagem não é o mesmo que partiu.” Nós nunca voltamos a mesma pessoa. A cada viagem ocorre uma mudança, um aprendizado. Novos conhecimentos, novos pontos de vista, novas descobertas, nova visão de mundo. E é isso que a viagem tem de mais valioso.

Afinal viajar é essencial pois faz a gente descobrir o quão pequeno nós somos e quanta coisa ainda não sabemos. Viajar faz a gente perceber como somos diferentes e parecidos ao mesmo tempo com aquela pessoa que mora do outro lado do mundo. E, o mais importante, viajar nos faz crescer pois nos permite descobrir o que realmente valorizamos. A gente aprende à dar valor às coisas simples da vida, à natureza e ao ser humano. Nos enriquece, nos traz experiências transformadoras.

Viajar pra mim é o melhor investimento que podemos fazer. Nada substitui esse aprendizado. É a verdadeira escola da vida, onde você pode ver com seus próprios olhos, tirar suas próprias conclusões, entender coisas que nenhum livro será capaz de explicar. “ Viajar é fazer uma jornada dentro de si mesmo”. É ter um novo olhar sobre as coisas, sobre as pessoas. Viajar é respirar vida.

Então bora lá. Mochila nas costas, paz na alma e pés na estrada.

No meu caso, eu não viajo para ir a um determinado lugar, mas para ir. Viajo pelo prazer de viajar. A questão é se mover.
-Robert Louis Stevenson-

Opções para quem quer conhecer a história de Belo Horizonte, para os apaixonados por fotografia e para quem curte arte moderna.

10 – CCBB

CCBB – O Centro Cultural Banco do Brasil

O Centro Cultural Banco do Brasil faz parte do Circuito Liberdade e fica na praça de mesmo nome, um dos cartões-postais da cidade.

A exposição que está em cartaz é “Man Ray em Paris”. A mostra reúne a obra de um dos maiores artistas visuais do início do século XX e expoente do movimento surrealista.

A entrada é gratuita.

Quarta à segunda: das 10h às 22h.

Praça da Liberdade, nº 450.

9 – Memorial Minas Gerais Vale

Memorial Minas Gerais Vale

Também integrante do Circuito Liberdade, o museu reúne tradições de Minas Gerais, a partir da sua história, música e literatura.

Há salões que contam desde a Inconfidência Mineira, passando pela obra de Guimarães Rosa e chegando até os costumes do interior.

A entrada é gratuita.

Terças, quartas, sextas-feiras e sábados: das 10h às 17h30, com permanência até 18h.

Quintas: das 10h às 21h30, com permanência até 22h.

Domingos: das 10h às 15h30, com permanência até 16h.

Praça da Liberdade, nº 640.

8 – Museu das Minas e do Metal

Museu das Minas e do Metal

O museu abriga um grande acervo sobre mineração e metalurgia, duas das principais atividades econômicas do estado. Ele é apresentado por Dom Pedro II, pela Imperatriz Teresa Cristina e por Chica da Silva.

A entrada é gratuita.

Terça à domingo: das 12h às 18h.

Quinta-feira: das 12h às 22h.

Praça da Liberdade, s/nº.

7 – Museu de Artes e Ofícios

Museu de Artes e Ofícios

O Museu de Artes e Ofícios, localizado na Praça da Estação, bem no centro de Belo Horizonte, também tem entrada franca.

Ele reúne mais de duas mil peças dos séculos XXVIII ao XX que contam a história do trabalho no Brasil. Antigos ofícios como caixeiros, condutores de carruagens e boticários são alguns dos exemplos encontrados lá.

Segunda-feira e domingo: Fechado.

Terça-feira: Somente com agendamento.

Quarta, quinta e sexta-feira: 11h às 17h.

Sábado e feriados: 9h às 17h.

Praça Rui Barbosa, nº 600 (Praça da Estação).

6 – Museu Abílio Barreto

Museu Abílio Barreto

Inaugurado em 1943, o Museu Histórico Abílio Barreto é dedicado à história de Belo Horizonte. Um dos prédios do conjunto é um casarão centenário onde funcionava a sede da antiga Fazenda do Leitão, construída em 1883.

A história da fundação da cidade, planejada e criada para ser a capital de Minas Gerais, é contada através de documentos, de fotografias e dos acervos de grande porte, como o bonde elétrico, a locomotiva a vapor, o coche e o carro de boi.

A entrada também é gratuita.

Exposições: terça, sexta, sábado e domingo, das 10h às 17h; quartas e quintas, das 10h às 18h30.

Área Externa: terça, sexta, sábado e domingo, das 7h às 18h; quartas e quintas, das 7h às 18h30.

Avenida Prudente de Morais, nº 202, Cidade Jardim.

5 – Galerias do Palácio das Artes

Galerias do Palácio das Artes

O Palácio das Artes recebe várias exposições simultâneas. Todas elas com entrada gratuita. No momento, o destaque fica por conta da mostra “Chichico Alkmin” que reúne um conjunto de 251 fotografias feitas pelo artista de Diamantina.

Há também a quinta edição do “ARTEMINAS Narrativas Femininas – Sou aquilo que não foi ainda”. Ela reúne trabalhos de mulheres que usam a pintura, a escultura, o desenho e o bordado como forma de expressão.

Tudo isso sem gastar um tostão.

Terça-feira a sábado: 9h30 às 21h

Domingos: 17h às 21h.

Avenida Afonso Pena, n° 1537. Centro.

4 – Câmera Sete/Casa da Fotografia de Minas Gerais

Câmera Sete/Casa da Fotografia de Minas Gerais

Bem pertinho da Praça Sete, a galeria dedicada à fotografia também tem entrada franca. Está em cartaz a exposição “Vento Sul”.

Ela reúne obras de profissionais de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.

Segunda a sábado: 10h às 21h.

Domingo: 17h às 20h.

Avenida Afonso Pena, nº 737. Centro.

3 – Museu da Moda (MUMO)

Ainda no centro, desta vez na Rua da Bahia, a dica é conhecer o Museu da Moda. A exposição que está em cartaz é “Alceu Penna – Inventando a Moda do Brasil”. O mineiro de Curvelo foi um dos precursores do jornalismo de moda no Brasil. Ele também atuou como figurinista e cenógrafo.

O MUMO é o primeiro museu público dedicado à moda do país. E também é de graça.

De terça a sexta-feira: das 9h às 21h.

Sábados e domingos: das 10h às 14h.

Rua da Bahia, nº 1149 . Centro.

2 – Espaço do Conhecimento UFMG

Espaço do Conhecimento UFMG

O Espaço do Conhecimento UFMG também está na nossa lista. Ele é um espaço que reúne cultura, ciência e arte. Desde sua inauguração, em 2010, ele já recebeu mais de 350 mil visitantes.

A entrada para as exposições é gratuita. Mas se você quiser conferir o Planetário, uma das atrações mais procuradas do espaço, o ingresso custa R$ 6.

O público pode desvendar os segredos do espaço em uma sala com um domo de nove metros de diâmetro. Ele tem capacidade para 65 pessoas e funciona em sessões regulares ao longo de todo o dia.

Praça da Liberdade, nº700.

Terça a sexta: 10h às 17h.

Sábado: 10h às 21h.

Domingo: 10 às 17h.

1 – Museu de História Natural

Museu de História Natural da PUCMinas

Dinossauros e preguiças gigantes podem ser visitados no Museu de História Natural da PUCMinas, no bairro Coração Eucarístico.

O acervo é um verdadeiro passeio pela história do planeta e pelo passado de Minas Gerais. Há milhares de exemplares de répteis, anfíbios, aves, plantas e mamíferos.

Os ingressos custam R$10.

Serviço

Avenida Dom José Gaspar, nº 290, bairro Coração Eucarístico.

Terça-feira a sábado: das 9h às 17 horas.

A capital dos bares tem mais de 70 museus com opções para todos os gostos.

Preparamos algumas dicas para que você possa aproveitar seu passeio com o máximo de cuidado e tornar sua viagem ainda melhor.

1 – Planeje seu passeio

Informe-se com antecedência sobre as características do local, como distância, presença de água potável e grau de esforço físico exigido.

2 – Nunca saia sozinho

Se você estiver acompanhado, terá alguém para dar apoio caso se machuque , sinta-se mal, ou seja picado por um animal peçonhento. Na maioria das vezes não há sinal de celular durante as atividades, então informe a alguém sobre o seu destino, onde está hospedado, qual passeio irá realizar, horário de saída e retorno dos passeios.

Calcule o tempo total que passará viajando e deixe um roteiro da viagem com alguém de confiança.

3 – Atenção redobrada nos períodos de chuvas

Costumam ocorrer cabeça d’água nos rios e cachoeiras. Além disso as pedras ficam ainda mais escorregadias e as correnteza ainda mais fortes, aumentando o risco de acidentes.

4 – Proteja seus pés

Calçado adequado é fundamental para evitar torções, escorregões, cortes e bolhas. Prefira botas de cano alto específicas para trilhas ou verifique se a sola do seu tênis é realmente antiderrapante.

5 – Contrate um Guia

Ele poderá:

  • Prestar os primeiros socorros e acionar um resgate, caso necessário.
  • Apresentar a história da região.
  • Ele está ali para assistir, orientar e conduzir as pessoas ou grupos durante os passeios. Contratar um guia de turismo capacitado pode ser o elemento mágico para tornar sua viagem ainda melhor. Algumas pessoas acham que o guia simplesmente apresenta o lugar e roteiros. Mas, no fundo, ele faz muito mais do que isso, ele conhece bem a região e os atrativos, vai poder te passar informações de onde oferece segurança para entrar ou não, aquela sugestão que você não sabia ou não havia dado importância, mas que vale a pena e pode deixar seu passeio ainda melhor. Esses são alguns de muitos motivos para contratar um guia.

Respeite e siga sempre as orientações do condutor.

6 – Saiba o que levar

Levar muita coisa ou aquilo que não seja muito útil, pode acabar causando transtornos e se tornar uma bagagem cansativa e que tira a satisfação de tudo o que o Ecoturismo tem a nos oferecer, leve apenas o necessário.

  • Roupas leves e flexíveis
  • Capa de chuva (Preventivo)
  • Agasalho
  • Chapéu ou boné
  • Roupa de banho
  • Protetor solar
  • Repelente
  • Lanterna
  • Cajado (bastão) para trilhas íngrimes
  • Bota de trilha
  • Kit primeiro socorros
  • Alimento e água

A maior parte dos acidentes ocorre por falhas humanas, por isso fique atento. Você é o principal responsável por sua segurança.

Todos nós sabemos o quanto a prática de uma atividade física é importante para nosso bem estar físico e mental, porém será que estamos aptos a iniciar um exercício físico sem que esta cause prejuízos a nossa saúde? A avaliação física é de grande importância antes de iniciar uma atividade, nela podem ser identificados fatores que possam prejudicar a prática e em vez de encontrar saúde, podemos desencadear lesões.

A natureza humana que é bastante adepta aos desafios e a procura de experiências únicas em lugares únicos, fez com que atividades como o Trekking e o Hiking tivessem um crescimento significativo de praticantes, de diferentes faixas etárias, formações culturais e níveis sociais.

Com a grande procura por essas práticas ao ar livre, é importante lembrar do papel do Fisioterapeuta e do Educador físico. É preciso levar em consideração patologias ou problemas ortopédicos, de cada indivíduo praticante, analisar a prática esportiva, os padrões de movimento e a sobrecarga, para evitar lesões ou qualquer outro problema que o impossibilite de praticar a atividade.

A avaliação de um Fisioterapeuta tem como objetivo triar o estado de saúde, identificar fatores biomecânicos que possam predispor você a algum tipo de lesão, traçar um plano preventivo ou de tratamento e planejar ações que levem a uma melhora quanto ao desempenho na prática do esporte escolhido.

Falando especificamente das atividades de longas distâncias (Trekking), uma boa base cardiovascular é um requisito básico para iniciar na caminhada em montanha, outro ponto chave, é o treinamento de força e resistência muscular. É importante identificar e corrigir os desequilíbrios e as fraquezas musculares.

Embora pensemos que estamos aptos para realização de um esporte por não termos dores ou lesões e que uma avaliação de um fisioterapeuta não se faz necessária, podemos estar equivocados.

A prática de atividades físicas é realmente de grande importância para nossa saúde e bem estar, e quando bem orientada e bem realizada os benefícios são ainda melhores.

Uma equipe que conta com esses dois profissionais, tem total suporte para discutir, orientar e planejar exercícios personalizados para uma prática ainda mais saudável e com menos riscos.

Nós simplesmente jogamos “fora”, mas fora onde, se tratando do planeta terra que estamos todos dentro?

Mais de 60% dos objetos e recipientes de plástico são utilizados uma única vez. A percentagem de plásticos que são reutilizados ou reciclados é mínima, então, o que acontece com o restante?

Se não for para reciclagem ou para um aterro sanitário, o destino é o oceano.

Estima-se que algo em torno de 25 milhões de toneladas de lixo entram nos oceanos todo ano. Segundo a ONU, de 60% a 80% de todo o lixo no mar é plástico e um dos lugares mais problemáticos é o giro do Pacífico Norte ou Depósito de lixo do Pacífico ou chamado também de Grande Sopa de lixo do Pacífico, que é uma grande corrente marítima formada pelos ventos e as marés, onde converte grande parte de todo material que é jogado no mar.

O mesmo acontece no oceano Atlântico, no giro subtropical do Atlântico Norte e em várias outras regiões pelo globo.

Entre os grandes desafios ambientais que existem, o plástico foi eleito pela ONU Meio Ambiente como o maior deles. A produção desenfreada de embalagens, junto aos baixos índices de reciclagem (9%) e reaproveitamento (menos de um quinto) estamos produzindo continentes de plástico. As principais estimativas apontam que, até 2050, haverá mais plástico do que peixes nos oceanos.

E o maior problema desse tipo de material é que ele não se degrada como os materiais orgânicos, ele permanece no mundo, flutuando ou suspensos na atmosfera, ou seja, aquela garrafa PET irá continuar existindo, mesmo após o seu descarte e em média mais de 400 anos.

Outro dado importante é que 44% das aves marinhas e 22% dos cetáceos (como as baleias), encontrados nas praias tem pedaços de plástico em seus tratos digestivos. Calcula-se que cerca de 46.000 peças de plástico flutuam por quilômetro quadrado.

O lixo produzido afeta toda a fauna, dentro e fora dos oceanos, incluindo espécies de tartarugas marinhas, inúmeros animais em extinção e obviamente os peixes, que por sua vez compõe a refeição do ser humano. Isso quer dizer que você tem plástico em seu corpo? Certamente sim, um estudo apresentado no 26º Congresso Europeu de Gastroenterologia, em Viena, revelou que estamos ingerindo regularmente pelo menos 9 tipos de plásticos diferentes, sem nem ao menos darmos conta do problema.

Pesquisadores da universidade de medicina de Viena e da Agência de Meio Ambiente da Áustria monitoraram um grupo de participantes de oito países diferentes, os cientistas descobriram que todas as amostras de fezes coletadas nos mais variados pontos do planeta continham microplásticos, que é algo ainda pior, por conseguir absorver substâncias altamente tóxicas e venenosas tais como o mercúrio.  O que os cientistas chamam de microplásticos são partículas de menos de 5 milímetros, criados a partir da quebra de pedaços maiores.

Um ponto importante dessa pesquisa é que alguns deles não consumiam peixes ou frutos do mar, após falarem sobre seu diário alimentar revelaram que todos os participantes foram expostos ao material, seja pelo consumo de alimentos embrulhados ou simplesmente por beberem líquidos em recipientes de plástico.

Para um problema tão complexo e urgente, a solução tem que envolver diversas pessoas físicas, jurídicas e também o poder público, afinal já somos 7 bilhões de pessoas no mundo, usufruindo dos recursos naturais da Terra incessantemente, dia após dia.

Então, o que podemos fazer para melhorar ou mudar esse cenário?

A única maneira de acabar com essa loucura é buscar alternativas para itens vendidos em recipientes plásticos, mas sabemos que grande parte das embalagens são feitas neste material, por ser barato e fácil descarte, então segue abaixo algumas dicas e medidas de como reduzir seu consumo diário.

  1. Carregue sacolas retornáveis quando for às compras.
  2. Adote um carrinho de feira.
  3. Evite embalagem excessiva de alimentos.
  4. Use garrafa de alumínio para tomar água.
  5. Diga não aos canudos de plástico.
  6. Diga não aos talheres e copos descartáveis.
  7. Conheça e envie para a reciclagem todo material plástico que utilizar em casa.
  8. Utilize potes de vidros ao invés dos de plástico.
  9. Escolha materiais de descarte biodegradáveis.
  10. Se não for possível reciclar ou reutilizar, recuse!

Em “Oceano de Plástico”, cujo trailer oficial podemos ver  abaixo, é um documentário de aventura filmado em 20 diferentes regiões ao longo de quatro anos. Os exploradores Craig Leeson e Tanya Streeter, que têm uma ligação especial com o oceano, juntamente com uma equipa de cientistas internacionais, falam-nos, precisamente, da poluição do plástico, as suas causas, consequências e soluções para o futuro.

Assista ao documentário disponível na Netflix clicando aqui!

Faça a sua parte: recicle, reutilize e, acima de tudo, se puder, não compre plástico descartável.

Compartilhe essa matéria para sensibilizar outras pessoas sobre a poluição!