Calçadas cheias, vias abarrotadas de veículos. O caos do trânsito resplandece entre os prédios a perder de vista. A cada nova esquina, outdoors do tamanho de trens ocupam os olhos. A vista cansada clama por horizonte. A alma suplica um pouco de paz. Há anos que o ser humano se perdeu no meio urbano. Também há anos que busca no retorno à natureza um pouco de paz para seguir os dias.

A correria do dia a dia, o estresse e a rotina, podem deixar nosso corpo e mente prejudicados. Muitas vezes o cansaço deixa de ser apenas mental e passa a ser físico, trazendo doenças como um aviso do corpo que quer te dizer: vá com calma!

A confusão da cidade com os barulhos, problemas e a correria, acaba afastando a qualidade de vida das pessoas, não importa a quantidade de dinheiro que elas possuem. Isso pode trazer muito estresse, e já sabemos os males e as doenças que o estresse pode causar. Nessas horas, uma caminhada na natureza pode melhorar bastante a sua saúde mental, emocional e física.

Muitas pessoas já se deram conta disso e procuram atividades ao ar livre, para estar em contato com a natureza e mandar embora o estresse. O que pouca gente sabe é do poder de uma simples caminhada na natureza!

A busca da sintonia com a natureza como forma de equilíbrio, remonta a épocas anteriores a ciência. Na história, poetas e filósofos buscavam formas de explicar o que hoje a ciência já comprova: A natureza é sim o que de mais purificador – e nutritivo – há para a mente, o corpo e a alma.

David Strayer, psicólogo cognitivo e pesquisador da Universidade de Utah, apoiado por hipóteses próprias dos efeitos biológicos do exercício da contemplação, obteve, por meio de um aparelho portátil de eletroencefalografia, resultados clínicos de que a natureza tem papel fundamental na qualidade de vida. “No terceiro dia no mato, os meus sentidos passam por uma recalibração – e começo a sentir aromas e a ouvir sons que antes eu não era capaz de notar”, relata Strayer.

Desafiados a deixar a rotina e permanecer por três dias em contato com a natureza, um grupo de estudantes realizou uma série de testes de criatividade. O aumento significativo de 50% de acertos nos testes, quando comparados aos realizados dentro da universidade, não se deram por acaso. Segundo Strayer, o efeito dos três dias funciona como uma limpeza no para-brisa mental. Ao diminuir o ritmo de nossas atividades, entramos em um estado contemplativo, o que nos permite admirar a beleza ao nosso redor. Não só nos sentimos renovados, como também ocorre uma melhora em nosso desempenho mental.

Quando estamos focados em ações do dia a dia, o nosso cérebro utiliza o córtex pré-frontal ao que os pesquisador chamam de atenção prolongada. Ao estar em um ambiente natural, com a mente livre e o semblante leve, nosso cérebro reduz o ritmo, descansando este córtex. Este descanso funciona como uma pausa, agindo de maneira saudável ao pensamento.

Na Inglaterra, investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Exeter executaram uma pesquisa relacionada a saúde mental de 10 mil moradores, na qual constataram que aqueles que viviam próximos a áreas verdes se queixavam menos de doenças mentais. Na Holanda, em 2009, uma equipe de pesquisadores contatou que moradores que viviam a menos de mil metros de áreas verdes, possuíam uma incidência menor de 15 doenças, entre elas depressão, diabetes, enxaqueca, asma e cardiopatias.

Caminhar no meio da mata proporciona ao nosso corpo uma queda de até 16% no hormônio do estresse. “As pessoas tendem a subestimar o efeito benéfico de passar um tempo com a natureza”, afirma a psicóloga canadense Lisa Nisbet. “Não consideramos isso como uma maneira de aumentar a satisfação. Nesse sentido, pensamos antes em outras coisas, como sair às compras ou assistir TV.

Desconecte-se e desapegue do hábito ou vício eletrônico.

Desligue a TV. Vá menos ao shopping. Faça aquilo que transporte a sua alma para um lugar melhor. Contemplar a natureza tem um custo baixo. Baixíssimo. Não possui contraindicações, é benéfico para a saúde e requer de nós o mais simples: nos permitir.

Precisamos tirar um fim de semana de vez em quando, ou ao menos um dia, para estarmos inertes na natureza e respirar ar puro. Aproveitar e absorver tudo o que ela tem para oferecer: os sons, a paz, a energia, a tranquilidade, os animais… Admirar o pôr do sol do alto de uma montanha, com um tapete de nuvens cobrindo o vale. Vislumbrar a natureza de cima, percorrer horas de trilhas com inúmeros obstáculos, sentir a brisa leve e o sentimento de objetivo alcançado, os cantos dos pássaros, as folhas das plantas, tudo funciona como um purificador da alma. Isso vai renovar as suas energias e te deixar pronto para mais uma semana de trabalho. E o mais importante: aumenta sua saúde e qualidade de vida.

Todos nós precisamos de uma pausa em algum momento, e não há forma melhor de fazer isso do que se distanciando um pouco da rotina.

Viajar é uma das melhores formas de desconectar, viver o momento presente e aproveitar tudo o que está a nossa volta.

Você conhece os benefícios da caminhada para o corpo e a mente?

Saiba que essa atividade física reúne um grande número de vantagens para quem já gosta de se exercitar e também para quem deseja praticar e iniciar alguma atividade física e não sabe por onde começar.

Todos nós aprendemos muito cedo a caminhar, é um movimento natural, e por isso mesmo, somos biomecanicamente mais eficientes durante uma caminhada quando comparamos com os movimentos executados em outras modalidades esportivas como o remo, a natação, o ciclismo entre outros.

E independentemente da idade ou condicionamento físico, caminhar é um exercício leve, fácil de executar, de baixo custo, que ajuda a emagrecer, tonificar os músculos e ainda reduz o risco de doenças. Caminhar também é uma atividade aeróbica bastante segura do ponto de vista cardiovascular e ortopédico.

Entre os benefícios da caminhada para o corpo e a mente já citados, ainda podemos destacar:

  • Combate ao colesterol ruim.
  • Estimula a circulação sanguínea.
  • Melhora a capacidade cardiorrespiratória e também a densidade óssea.
  • Favorece um bom controle do diabetes e da hipertensão arterial.
  • Ameniza problemas de desequilíbrios posturais e articulares.
  • Proporciona um bom alto astral.
  • Promove o bem estar levando o estresse e o mau humor para bem longe.
  • Combate a insônia, a ansiedade e também a depressão.
  • Promove uma excelente oportunidade de socialização.

Ok, agora você descobriu os benefícios da caminhada, mas e a caminhada ao ar livre? Quais são seus benefícios?

Caminhar ao ar livre é divertido e saudável, não só para o seu corpo, mas também para o cérebro e a mente. Qualquer pessoa que tenha feito isso pode garantir. Mas, além do testemunho pessoal que qualquer um possa dar, está cientificamente provado que passar um tempo ao ar livre proporciona muitos benefícios mentais.

Caminhar ao ar livre nos ajuda a lutar contra a negatividade, a aliviar o estresse e até mesmo a combater a depressão. A sensação de liberação física que você sente quando sai lhe ajuda a sentir também liberação mental e a ser mais otimista. Mas isso não é tudo.

Caminhar ao ar livre pode melhorar o seu foco e aumentar a sua criatividade.

De acordo com um estudo publicado na revista Psychological Science, interagir com a natureza dá um descanso ao cérebro da super estimulação a que ele é submetido todos os dias, o que pode ter um efeito reparador nos níveis de atenção.

As tarefas da vida moderna exigem demais das áreas do cérebro que estão ligadas à repressão das distrações, ao pensamento criativo e ao desenvolvimento de um senso de identidade. Neste sentido, um grupo de pesquisadores da Universidade de Utah, Estados Unidos, descobriu que passar uns dias na natureza melhorava a criatividade das pessoas em 50%.

Caminhar ao ar livre ajuda a aliviar a depressão

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, caminhar ao ar livre está relacionado com uma melhor saúde mental e maior positividade. Além disso, estar ao ar livre melhora os níveis de depressão e de estresse.

Já um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, na Escócia, descobriu que as pessoas que caminhavam ao ar livre, andavam de bicicleta ou saíam para correr na natureza tinham um menor risco de deterioração da saúde mental do que as pessoas que praticavam esportes em lugares fechados.

A natureza nos recupera e fortalece o sistema imunológico

Segundo uma pesquisa realizada na Universidade Tecnológica de Chalmers, na Suécia, a natureza tem um impacto positivo na convalescença. A pesquisa constatou que até mesmo o mero ato de observar as árvores através de uma janela de hospital melhora as taxas de recuperação.

Por outro lado, um grupo de pesquisadores na Nippon Medical School de Tóquio descobriu que as mulheres que passaram seis horas em um bosque ao longo de dois dias tiveram um aumento dos glóbulos brancos que combatem vírus e tumores, e que o impulso durou por, pelo menos, sete dias.

A água faz bem para o corpo e para a alma

Uma pesquisa realizada pela Universidade da Escola de Medicina de Exeter, na Inglaterra, sobre as qualidades essenciais da água e o seu papel no nosso bem-estar psicológico descobriu que os íons negativos da água são antidepressivos naturais. Esses íons negativos são encontrados em grandes números até em um balde de água.

Portanto, caminhar perto de cachoeiras, lagos, rios e riachos, incluindo açudes e fontes, é muito benéfico para a saúde emocional. Se você também puder dar um mergulho, os benefícios se multiplicam, já que os vasos sanguíneos se dilatam pela água fria, o que estimula o corpo a expulsar as toxinas e a liberar endorfinas para se sentir bem.

A natureza nos acalma

Estar entre as árvores tem um impacto positivo no nosso organismo. Foi demonstrado que isso reduz os níveis de estresse e a pressão sanguínea. Uma pesquisa realizada no Japão, um país de longas jornadas de trabalho e de altas taxas de suicídio, revela que mergulhar no mundo natural reduz significativamente os níveis de estresse e protege contra a depressão.

Além disso, os sons da natureza têm um grande impacto positivo na nossa saúde e no nosso bem-estar. Diversos estudos revelam que os sons naturais e o silêncio da natureza têm muitos benefícios para a saúde física e mental, principalmente para a gestão do estresse.

Os aromas da natureza também desempenham um papel importante no impacto que ela tem sobre a nossa saúde e meio ambiente natural. O nosso sentido do olfato está intimamente ligado às partes do cérebro responsáveis pelo processamento da emoção.

Assim, os aromas têm um impacto imediato e profundo. As árvores e as plantas emitem fitocidas, um composto orgânico que desacelera a respiração e reduz a ansiedade.

Caminhar ao ar livre é uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua saúde física e mental, pense nisso!